Conversando sobre: os 5 BCs da Betta

Conversando sobre: os 5 BCs da Betta

Uma das melhores missões do DiasdeCacho é procurar entender a relação das pessoas em transição com o cabelo delas. Esses dias, me surpreendi com a história da Roberta, ou melhor, com as transições da Betta, dona do canal e Instablog Oxente Neguinha.

Mas o que me chamou mais atenção? Ela já fez cinco BCs. Isso mesmo, cinco cortes para tirar química. Hoje ela está na sexta transição, sem pretensões de cortar. Vamos entender melhor essa história?

> De onde vem essa coragem?

– “Minha vontade é tão intensa de saber como meu cabelo realmente é, tenho tanta esperança que um dia me aceitar da maneira que eu sou e ache bonito…Mas tenho a consciência de que talvez não forme a curvatura que eu quero nos meus fios, que pode não ser da maneira que imaginei. Mesmo assim quero saber até onde isso irá! Então a resposta correta para “de onde vem essa força” é determinação e coragem. É dessa curiosidade de poder saber como tudo vai terminar, e também a esperança de, mesmo ainda não gostando do jeito que ele está, sei que um dia ele ficará do jeitinho que ele bem quer e tenho a plena certeza que vou amar tudo isso!

> 5 BCs? Foi preciso isso tudo? Conta um pouco como foi essa experiência!

oxente neguinha3– Sim. Foi preciso! Foi no São João de 2015 quando decidi que entraria em transição, a primeira… fiquei de junho até setembro, só fazendo coque e texturização. Mas, quem disse que eu tive paciência? Dia 5 de setembro de 2015, falei: Mãe, é hoje. Ela respondeu “Hoje o que menina?”E eu disse: Que eu vou cortar meu cabelo! Lá vou eu para o salão, a moça perguntou se poderia cortar tudo. Eu respondi que sim. “Tem certeza?” Respondi que sim novamente e ela começou a fazer o meu big chop.

Betta conta que a mãe dela não acreditou que ela tinha tido coragem de cortar tudo de uma só vez. Comentou no salão e continuou falando quando chegaram em casa. Aquilo deixou Roberta pra baixo.

– Já é um procedimento difícil, você ainda não tem apoio de quem você mais espera… No sábado eu tinha um trabalho fotográfico para fazer (eu era a modelo) e ela questionando como seria, pós BC. “Você vai assim?” Na época Beleza Natural estava super em alta. Adivinha ? Fui linda e plena achando que iria resolver meu pepino. Só fez piorar porque alisou tudo, dois dias depois eu coloquei mega hair, quando eu tirei, tava só o caco o cabelo.

oxente neguinha2Cortei novamente, meu segundo BC, e até então eu não parava de relaxar a raiz, na ilusão de que meu cabelo só iria ficar bom assim. Tinha a mania de ir tirando as pontas do meu cabelo, porque alisava e ficava ralo. Teve um dia que eu cortei demais, desproporcional, entrei em prantos e quis botar tranças achando que iria melhorar. Mas quando eu tirei, estava do mesmo jeito… fiz novamente BC. Repeti esse processo de tirar tranças, cortar e alisar até o quinto e último BC.

>E agora, parou? 

Há sete meses não uso nenhum procedimento químico.  Atualmente coloquei tranças boxbraids e vou ficar assim por tempo indeterminado, até me resolver com meu “amorzinho”!

==

Que missão, heim, gente?! Mas vale a pena! Acompanhe a transição de Betta pelo Instagram dela! Vou repetir aqui: Oxente Neguinha | Ela também fotografa: @bettafotografias . 

Beijos,

Bruna Dias

 

Anúncios
Nota sobre meu bigchop

Nota sobre meu bigchop

Ontem eu e meu cabelo completamos 365 dias curtinhos. Isso mesmo, fiz um ano de bigchop. Já falei tanto sobre ele, que decidi escrever só uma declaração. A transição é uma escolha feliz e sofrida. E a decisão do grande corte também. Ninguém deve se sentir pressionado a fazê-lo, bem como ninguém deve ser obrigado a entrar em transição.

O bigchop, pra mim, foi tudo aquilo que disseram: uma vontade, uma libertação, a melhor coisa que fiz durante toda transição. Com apenas 6 meses, já parecia impossível viver com duas texturas.

Hoje vejo como meu cabelo cresceu muito mais rápido depois do corte e como eu consegui cuidar melhor dele. O principal é olhar no espelho e não precisar me preocupar com as partes lisas. O bigchop é como aquela imagem que todas as meninas em transição já devem ter visto: você tira tudo que cobre você e, de repente, você floresce.

Bom bigchop para todas que decidirem que é a hora. Um ano depois não tenho vergonha de admitir que fui corajosa.

Beijos,

Bruna Dias

5 dicas para não desistir da transição capilar

5 dicas para não desistir da transição capilar

ovelha_cartaamiga-1050x718 (1).png
Ilustração por Marcella Tamayo para ovelhamag.com

Nós sabemos que passar pela Transição Capilar não é fácil. Nossa cabeça e coração ficam divididos entre “ficar de boa” com o cabelo alisado ou seguir até o fim com a mudança. Se você está no dilema profundo, separei algumas dicas para além das faixas, brincos e maquiagens, para não desistir da transição.

1. Valorize mais os conselhos positivos. Mas, tenha consciência de que não adianta ignorar as coisas ruins que as pessoas falam, afinal, são opiniões também e vale a pena ouvir quem desistiu. No dia antes do meu bigchop vi tudo que é tipo de vídeo, até aqueles “ Fiz bc e me arrependi”… Poréeeem, valorize mais os conselhos de quem passou pela transição e hoje está satisfeito. Eles vão te ajudar a chegar até o fim (que é só o começo).

2. Sim, é só o começo. Uma dica que eu dou é tentar imaginar a transição como uma… transição de fato! São alguns meses comparados ao tempo gigantesco que você vai ter com seus cachos.

3. Eu falo bastante do meu bc, mas você sabe que não é obrigada a cortar, então desencana quando todo mundo começar a falar pra você “cortar logo esse cabelo”. O cabelo é teu, a transição é sua, o desapego vai vir ou não. Eu quis desapegar com 6 meses, mas muita gente prefere segurar 1, 2 anos. A transição é feita de escolhas desde o começo. Você podia ter continuado alisando. As pessoas pensam que você só pode ser louca por deixar aquele cabelo lindo pra passar pela transição… E mesmo assim você entrou nela! Não importam as pessoas. Só dá pra fazer quando se está segura do que quer!!!

4. Não ache que seu cabelo vai ser exatamente como ele está debaixo daquelas pontas lisas. No começo eu amava ver minhas ondinhas crescendo, até chorava de alegria, mas depois começou a me incomodar ficar olhando as duas texturas… você sabe que seu cabelo vai se libertar completamente depois do grande corte, então, não tem porque ficar grilada com a textura dele enquanto ainda está na transição (normalmente ele parece muito mais ressecado que o normal).

5. Essa dica é continuação da de cima… difícil, mas é melhor você não comparar seu cacho com os cachos das blogueiras que você segue. Simplesmente porque cada cabelo é diferente. Se você passar pela transição esperando o cacho perfeito, pode se decepcionar muito. E não é pra isso que a gente tá aqui né? Transição é muito mais que isso.

Podemos dar UM MILHÃO de dicas, a escolha sempre vai ser sua e não tem problema desistir. Mas, tem um mundo lindo crespo e cacheado te esperando!

Beijos, Bruna Dias

Escovas para fitagem

Escovas para fitagem

FotoJet (1)

A gente sabe que a fitagem demora um tempinho e dá um certo trabalho, principalmente se o cabelo for longo. A técnica para definir os cachos pode ficar mas fácil usando escovas específicas. Já ouviu falar nelas?

Primeiro, explicando brevemente a finalização: a fitagem nada mais é do que dividir o cabelo úmido em partes, aplicar o creme de pentear mecha por mecha e ir “penteando” com os dedos, separando os fios como se fossem fitas, como se estivesse alisando o cabelo pra baixo. Por último, amasse as “fitas” em direção à raiz e os cachos ficarão bem definidos.

A escova para fitagem substitui o trabalho dos dedinhos. Elas são chamadas de “desembaraçadoras” também. Mas, porque não usar escovas ou pentes normais? Porque as vezes eles acabam quebrado o cabelo e não deixando os cachos uniformes. As escovas desembaraçadoras têm as cerdas num formato diferente.

tangleEu já tinha visto uma escova original desembaraçadora e achei incrível, mas muito cara! A primeira que encontrei foi a Tangle Teezer, na The Beauty Box, por R$ 80,00. 

De acordo com a Tangle, as cerdas da escova original são maleáveis e em tamanhos diferentes para facilitar a escovação e o desembaraço, diminuindo significativamente a quebra dos fios. Além disso, as cerdas foram desenvolvidas para massagear o couro cabeludo, estimulando o crescimento. Pelo que vi no site, eles separam as escovas por categorias, algumas para finalizar outras para desembaraçar, entre outros modelos diferentes.

Eu tinha acabado de fazer big chop e queria testar, mesmo com cabelo mega curto, mas por esse preço não dava. Daí procurei no Aliexpress, afinal, o que não tem no Ali??? E encontrei uma cópia!

Como nunca usei a original, não tenho como comparar. Mas pelo que vi, elas se parecem bastante. A escova do Ali me custou uns R$ 8,00.

Resultado de imagem para gif palmas

Agora que meu cabelo está maior, uso com mais frequência. Ela não machuca, apesar das cerdas serem firmes, não quebra muito o cabelo e define bem! No dia seguinte que comprei fui ao Saara no Rio de Janeiro (loja na Rua Gonçalves Ledo, perto da Luiz de Camões) e encontrei por lá também! O preço foi um pouco mais alto, não me lembro agora, mas não passou de R$ 10,00 e era idêntica a do Aliexpress.

WhatsApp Image 2018-05-27 at 10.58.13 (2)

A do Ali é a menor se não me engano, e a do Saara tem formato maior. A pequena é mais difícil  de usar, mas cabe na bolsa. Acho importante prestar atenção quando usar, se o cabelo está realmente definindo e se não está quebrando! Se quebrar, recomendo parar de usar.

É isso, quem quiser comprar deixo os links. Não encontrei o link do vendedor que comprei, mas estes têm boas avaliações.

Link1: https://bit.ly/2IVif4M 

Link2: https://bit.ly/2GTVOLy

A Boticário também tem uma escova dessas: https://bit.ly/2xhtvaz 

E ai, o que achou do post? 🙂 ❤

Beijos, Bruna 

A Transição da Eliane!

A Transição da Eliane!

o que achei (2).png
Pra quem você quer ser referência? Começo com essa pergunta porque hoje voltamos com a categoria “Conversando Sobre” com uma história muito especial. Vamos falar sobre a transição da Eliane Silva. Eu e Eliane nos acompanhamos no Instagram e eu fico feliz de saber que uma ajuda a outra a superar os momentos difíceis dessa fase e a comemorar cada etapa que a gente ultrapassa.
Eliane alisou o cabelo por vinte anos. Achava seus fios naturais feios e sem forma. Até que ano passado, sua filha cacheada de 5 anos perguntou se era bom ter cabelo liso. “Eu já não estava satisfeita com o alisamento, meu cabelo parecia uma palha… a pergunta da minha filha me chocou”, conta.

elaine silva

Foi nesse momento que Eliane percebeu que ela era a referência pra sua filha.
Com um ano de transição, as duas se orgulham dos cachinhos: “Ela ama os cachos e se orgulha daquilo que Deus nos deu. Não é fácil ser cacheada, dá bastante trabalho, mas a satisfação é grande”.
“Hoje somos mãe e filha cacheadas, nos amamos como somos e isso é maior que qualquer padrão ou ditadura de beleza”.
Que história linda, né?! Força pra esses cachinhos dourados!
Vamos trazer mais histórias curtas que ilustram como as pessoas passam pelas fases da transição e como é importante a gente se ajudar e se sentir representada. Quem quiser mandar sua história sinta-se a vontade, estamos juntas!
Beijos, Bruna Dias 
Beleza nossa de todo dia

Beleza nossa de todo dia

Carta às futuras transitetes

Desde que comecei a transição capilar, me questiono muito o que eu considero belo. Nunca me imaginei cortando o cabelo tão curto. Até mesmo quando tinha cabelo cacheado quase nunca cortava com medo de “inchar”. Tanta coisa mudou, comecei a despertar minha forma de olhar as pessoas e buscar nelas algo verdadeiro, uma característica que me marcasse.

Por isso que o entendimento do que é belo varia de pessoa para pessoa. A transição pode te ajudar a descobrir um eu que estava perdido debaixo daquele cabelo todo. Você pode amar essa nova pessoa ou pode querer nunca ter conhecido. E isso é tão normal.

Uma coisa que eu pensava muito durante a transição era que naquele  processo podia surgir uma Bruna que não era eu de verdade. Era uma transição, eu tinha certeza que me sentiria mal, evitaria olhar no espelho algumas vezes, mas estava num caminho necessário que valeria a pena – amém.

O pior que a gente pode fazer é se comparar aos outros a todo momento. Cada um é cada um. Isso é o principal para conseguir viver minimamente feliz. A chuva de cabelos com volume e definição que surgem nas nossas timelines podem nos animar ou fazer nos decepcionarmos com as nossas próprias madeixas. E a transição deve servir para você descobrir e conhecer melhor cada curvatura que seu cabelo vai te apresentar, não importa se 3B ou 4C*.

Você não vai ficar mais bonita ou não por causa do cabelo. Mas porque muitas outras coisas vão mudar, mesmo que volte a alisar. Uma coisa triste é pensar que você nem sabe mais “como era seu cabelo antes das escovas”. – Você só conhece você mesma por foto?

A única forma de saber se vamos gostar ou não, é tentando. Se você sente vontade, então experimenta, se joga nessa! Depois me conta 😉

* Vou postar sobre curvaturas essa semana.

Bruna Dias