Decidi ficar LOIRA!

Decidi ficar LOIRA!

Muitos podem dizer que eu não paro quieta com meu cabelo… o que não é uma mentira. Depois que entrei em transição, mudei para corte curto, tranças boxbraids e agora decidi descolorir as pontas. O resulto foi um pouco mais intenso do que eu esperada, ficou loiro mesmo. Mas curti!

Mas, porque? Gente, não sei explicar haha eu me sinto tão livre de cabelo natural que não tenho tanto medo de arriscar coisas novas. Ao mesmo tempo, tenho medinho de estragar e ter que voltar tudo de novo para recuperar.

Algumas fotos da minha mudança. Agora estou recriando meu cronograma capilar, afinal descoloração resseca ainda mais o cabelo… Alguns cachos ficaram meio sem forma, mas já estou recuperando eles com hidratação e nutrição. Os cremes de finalização estão me ajudando muito também.

E você, topa mudar? 🙂

bruna antes depois

Anúncios
A Transição da Eliane!

A Transição da Eliane!

o que achei (2).png
Pra quem você quer ser referência? Começo com essa pergunta porque hoje voltamos com a categoria “Conversando Sobre” com uma história muito especial. Vamos falar sobre a transição da Eliane Silva. Eu e Eliane nos acompanhamos no Instagram e eu fico feliz de saber que uma ajuda a outra a superar os momentos difíceis dessa fase e a comemorar cada etapa que a gente ultrapassa.
Eliane alisou o cabelo por vinte anos. Achava seus fios naturais feios e sem forma. Até que ano passado, sua filha cacheada de 5 anos perguntou se era bom ter cabelo liso. “Eu já não estava satisfeita com o alisamento, meu cabelo parecia uma palha… a pergunta da minha filha me chocou”, conta.

elaine silva

Foi nesse momento que Eliane percebeu que ela era a referência pra sua filha.
Com um ano de transição, as duas se orgulham dos cachinhos: “Ela ama os cachos e se orgulha daquilo que Deus nos deu. Não é fácil ser cacheada, dá bastante trabalho, mas a satisfação é grande”.
“Hoje somos mãe e filha cacheadas, nos amamos como somos e isso é maior que qualquer padrão ou ditadura de beleza”.
Que história linda, né?! Força pra esses cachinhos dourados!
Vamos trazer mais histórias curtas que ilustram como as pessoas passam pelas fases da transição e como é importante a gente se ajudar e se sentir representada. Quem quiser mandar sua história sinta-se a vontade, estamos juntas!
Beijos, Bruna Dias