Hidrata, querida!

Hidrata, querida!

bridgid_ryan-nappy-As donas dos cabelos crespos e cacheados já sabem: hidratação salva. Aquela rotina de pegar o creme, usar uma touquinha (ou sacola de plástico mesmo rs) e esperar os trinta minutos milagrosos realmente faz bem pro nossos fios. É nessa hora que colocamos nosso cabelitcho pra recuperar a queratina e as proteínas perdidas.

O cabelo crespo é naturalmente mais ressecado. A hidratação, quando bem feita, devolve o brilho para os cabelos e aparência de fios mais saudáveis. Além disso, ajuda a reduzir o frizz e consequentemente, melhora a definição dos cachos. Ideal fazer o procedimento pelo menos uma vez no mês (depende do tipo de cronograma que você montar também).

Eu amoooo hidratar. É páreo com a nutrição (que também ajuda muito no ressecamento).

Alguns cremes são meus favoritos (Haskell Mandioca, Quina Rosa, Amigo de Milho e Desmaia Crespíssimo da Salon Line), mas também sou fã das receitinhas caseiras ❤

Ah, a foto linda que ilustra esse texto é de @bridgid_ryan , encontrei no https://www.nappy.co/  . Depois falo mais sobre esse site, é um banco de imagens somente com fotos de pessoas negras. Show, né?! ❤

Bruna Dias

Anúncios
Nota sobre meu bigchop

Nota sobre meu bigchop

Ontem eu e meu cabelo completamos 365 dias curtinhos. Isso mesmo, fiz um ano de bigchop. Já falei tanto sobre ele, que decidi escrever só uma declaração. A transição é uma escolha feliz e sofrida. E a decisão do grande corte também. Ninguém deve se sentir pressionado a fazê-lo, bem como ninguém deve ser obrigado a entrar em transição.

O bigchop, pra mim, foi tudo aquilo que disseram: uma vontade, uma libertação, a melhor coisa que fiz durante toda transição. Com apenas 6 meses, já parecia impossível viver com duas texturas.

Hoje vejo como meu cabelo cresceu muito mais rápido depois do corte e como eu consegui cuidar melhor dele. O principal é olhar no espelho e não precisar me preocupar com as partes lisas. O bigchop é como aquela imagem que todas as meninas em transição já devem ter visto: você tira tudo que cobre você e, de repente, você floresce.

Bom bigchop para todas que decidirem que é a hora. Um ano depois não tenho vergonha de admitir que fui corajosa.

Beijos,

Bruna Dias

Transição capilar e (é) amor próprio

Transição capilar e (é) amor próprio

Fiz tópicos sobre temas que eu gostaria de escrever até o dia em que completaria 1 ano de big chop (24 de junho). Um deles é “aceitação”. Eu acho que não sou a melhor pessoa para falar sobre isso. E talvez por isso, eu seja uma boa pessoa para falar sobre. Aceitação é assim. Nunca me achei no lugar para falar. Apesar de sempre ter achado um absurdo tudo que fazem contra alguém (contra mim) apenas pela pessoa não estar dentro de padrões, eu não me sentia confortável para confrontar situações do tipo. Porque eu nunca me reconheci. Restringindo o assunto ao tema cabelo, nunca aceitei o meu. Achava muito cheio, não definido, estranho, feio. Os tratamentos químicos foram a solução para toda minha insegurança com meus cachos. Foram aproximadamente quatro anos alisando e muitos outros antes fazendo relaxamentos.

A transição capilar esbarrou em uma série de problemas que eu tinha comigo mesma, mas que nunca tinha falado em voz alta, para que eu mesma pudesse me ouvir.  E então a transição foi muito mais do que uma mudança de cabelo. O que mais me surpreende é que eu lembro claramente dos momentos em que eu recusava qualquer pensamento sobre cortar ou parar de alisar o meu cabelo. Tento encontrar uma linha de divisão entre não querer e ter a certeza de que queria mudar. De que precisava mudar. Nunca encontro, acho que ela não existe. Vi muita gente, muita mulher negra mostrando para ela e para o mundo como ela era linda e incrível com seu cabelo, com sua cor, com seu volume. Acredito que foi um reconhecimento no outro. Essas imagens montaram um esquema de identificação na minha cabeça e o resultado foi: você pode ser feliz sendo… você.

E é por isso que estou escrevendo este texto. Quando digo que me sinto mais negra hoje, não quer dizer que você que alisa, seja menos negra que eu. Essa relação não faz sentido e não existe. Quando eu  digo que me sinto mais negra que nunca, quero dizer que eu, Bruna Dias, me reconheço como negra, me sinto representada, representando, tudo junto e misturado. Tenho consciência da minha cor, das milhares de conclusões precipitadas que as pessoas tiram antes mesmo de me conhecer, dos comentários negativos, do preconceito. Mais importante do que isso, tenho plena consciência de que eu quero falar com outras pessoas que são como eu sou, essas querem me ouvir, elas precisam se reconhecer em mim ou em outras como nós, elas precisam saber que podem ser apenas elas mesmas.

Às meninas brancas que estão em transição, meu respeito não é menor. Não podemos comparar, porque comparar é diminuir. Desejo força e, acima de tudo, a sensibilidade de perceber que o motivo para que vocês não aceitassem o cabelo cacheado também é o preconceito. E que por isso: Nada de diminuir a transição das outras. Nada de colocar a transição como um simples desejo de mudar. É mais do que isso, mesmo que você ache que não.

Hoje eu sinto que o tempo passou muito rápido, meu cabelo cresceu e continua crescendo e minha dedicação é cada dia maior. Não sou uma mulher completamente engajada, mas entendo que qualquer gesto é importante.

A transição até hoje foi o maior abraço que eu me dei. Com muitos altos e baixos, episódios de amor e ódio. Mas, com certeza, um grande carinho e aplicação na prática de amor próprio.

Beijos,

Bruna Dias

5 dicas para não desistir da transição capilar

5 dicas para não desistir da transição capilar

ovelha_cartaamiga-1050x718 (1).png
Ilustração por Marcella Tamayo para ovelhamag.com

Nós sabemos que passar pela Transição Capilar não é fácil. Nossa cabeça e coração ficam divididos entre “ficar de boa” com o cabelo alisado ou seguir até o fim com a mudança. Se você está no dilema profundo, separei algumas dicas para além das faixas, brincos e maquiagens, para não desistir da transição.

1. Valorize mais os conselhos positivos. Mas, tenha consciência de que não adianta ignorar as coisas ruins que as pessoas falam, afinal, são opiniões também e vale a pena ouvir quem desistiu. No dia antes do meu bigchop vi tudo que é tipo de vídeo, até aqueles “ Fiz bc e me arrependi”… Poréeeem, valorize mais os conselhos de quem passou pela transição e hoje está satisfeito. Eles vão te ajudar a chegar até o fim (que é só o começo).

2. Sim, é só o começo. Uma dica que eu dou é tentar imaginar a transição como uma… transição de fato! São alguns meses comparados ao tempo gigantesco que você vai ter com seus cachos.

3. Eu falo bastante do meu bc, mas você sabe que não é obrigada a cortar, então desencana quando todo mundo começar a falar pra você “cortar logo esse cabelo”. O cabelo é teu, a transição é sua, o desapego vai vir ou não. Eu quis desapegar com 6 meses, mas muita gente prefere segurar 1, 2 anos. A transição é feita de escolhas desde o começo. Você podia ter continuado alisando. As pessoas pensam que você só pode ser louca por deixar aquele cabelo lindo pra passar pela transição… E mesmo assim você entrou nela! Não importam as pessoas. Só dá pra fazer quando se está segura do que quer!!!

4. Não ache que seu cabelo vai ser exatamente como ele está debaixo daquelas pontas lisas. No começo eu amava ver minhas ondinhas crescendo, até chorava de alegria, mas depois começou a me incomodar ficar olhando as duas texturas… você sabe que seu cabelo vai se libertar completamente depois do grande corte, então, não tem porque ficar grilada com a textura dele enquanto ainda está na transição (normalmente ele parece muito mais ressecado que o normal).

5. Essa dica é continuação da de cima… difícil, mas é melhor você não comparar seu cacho com os cachos das blogueiras que você segue. Simplesmente porque cada cabelo é diferente. Se você passar pela transição esperando o cacho perfeito, pode se decepcionar muito. E não é pra isso que a gente tá aqui né? Transição é muito mais que isso.

Podemos dar UM MILHÃO de dicas, a escolha sempre vai ser sua e não tem problema desistir. Mas, tem um mundo lindo crespo e cacheado te esperando!

Beijos, Bruna Dias

Escovas para fitagem

Escovas para fitagem

FotoJet (1)

A gente sabe que a fitagem demora um tempinho e dá um certo trabalho, principalmente se o cabelo for longo. A técnica para definir os cachos pode ficar mas fácil usando escovas específicas. Já ouviu falar nelas?

Primeiro, explicando brevemente a finalização: a fitagem nada mais é do que dividir o cabelo úmido em partes, aplicar o creme de pentear mecha por mecha e ir “penteando” com os dedos, separando os fios como se fossem fitas, como se estivesse alisando o cabelo pra baixo. Por último, amasse as “fitas” em direção à raiz e os cachos ficarão bem definidos.

A escova para fitagem substitui o trabalho dos dedinhos. Elas são chamadas de “desembaraçadoras” também. Mas, porque não usar escovas ou pentes normais? Porque as vezes eles acabam quebrado o cabelo e não deixando os cachos uniformes. As escovas desembaraçadoras têm as cerdas num formato diferente.

tangleEu já tinha visto uma escova original desembaraçadora e achei incrível, mas muito cara! A primeira que encontrei foi a Tangle Teezer, na The Beauty Box, por R$ 80,00. 

De acordo com a Tangle, as cerdas da escova original são maleáveis e em tamanhos diferentes para facilitar a escovação e o desembaraço, diminuindo significativamente a quebra dos fios. Além disso, as cerdas foram desenvolvidas para massagear o couro cabeludo, estimulando o crescimento. Pelo que vi no site, eles separam as escovas por categorias, algumas para finalizar outras para desembaraçar, entre outros modelos diferentes.

Eu tinha acabado de fazer big chop e queria testar, mesmo com cabelo mega curto, mas por esse preço não dava. Daí procurei no Aliexpress, afinal, o que não tem no Ali??? E encontrei uma cópia!

Como nunca usei a original, não tenho como comparar. Mas pelo que vi, elas se parecem bastante. A escova do Ali me custou uns R$ 8,00.

Resultado de imagem para gif palmas

Agora que meu cabelo está maior, uso com mais frequência. Ela não machuca, apesar das cerdas serem firmes, não quebra muito o cabelo e define bem! No dia seguinte que comprei fui ao Saara no Rio de Janeiro (loja na Rua Gonçalves Ledo, perto da Luiz de Camões) e encontrei por lá também! O preço foi um pouco mais alto, não me lembro agora, mas não passou de R$ 10,00 e era idêntica a do Aliexpress.

WhatsApp Image 2018-05-27 at 10.58.13 (2)

A do Ali é a menor se não me engano, e a do Saara tem formato maior. A pequena é mais difícil  de usar, mas cabe na bolsa. Acho importante prestar atenção quando usar, se o cabelo está realmente definindo e se não está quebrando! Se quebrar, recomendo parar de usar.

É isso, quem quiser comprar deixo os links. Não encontrei o link do vendedor que comprei, mas estes têm boas avaliações.

Link1: https://bit.ly/2IVif4M 

Link2: https://bit.ly/2GTVOLy

A Boticário também tem uma escova dessas: https://bit.ly/2xhtvaz 

E ai, o que achou do post? 🙂 ❤

Beijos, Bruna 

“Pude ver que o que me deixa bonita não é só o cabelo”. Saiba mais sobre a transição da Deyse!

“Pude ver que o que me deixa bonita não é só o cabelo”. Saiba mais sobre a transição da Deyse!

deyse

Hoje vamos falar da transição da Deyse dos Santos. São cachos tão lindos que vocês PRECISAM ver: @deyse_dossantos.

Deyse passou 4 meses na transição. Decidiu entrar na transição porque não aguentava mais ser “escreva” da chapinha e dos relaxamentos. O cabelo estava pedindo socorroooo. E a autoestima de Deyse também. Com a palavra:

Pensei várias vezes em desistir, ouvi críticas e até conselhos para alisar de novo. Essa é a minha segunda transição capilar, a primeira eu acabei ouvindo os “conselhos” mas, enfim, tive o apoio do meu namorado, da minha melhor amiga que também fez bc, conta.

deyse1O Big Chop

“No início muitos não entenderam porque meu cabelo estava daquela forma. Quando eu cortei, me chamaram de doida, disseram que preferiam meu cabelo alisado, mal sabiam que aquela tal forma não me deixava bem.

Logo quando cortei, me senti bem. Mais bonita, com um cabelo prático, eu pude ver que o que me deixa bonita não é só o cabelo, mas o sorriso no rosto e a certeza de que eu não poderia mais me preocupar com a chuva, com um fio fora do lugar.

Hoje eu me dedico total aos meus fios e cuido com amor, não me arrependo de ter cortado, me arrependo de ter desistido na primeira vez”.

Inspirações

“Minha maior inspiração foram muitas mulheres que passaram pela mesma situação. Pensei que iria ficar desesperada pro cabelo crescer, mas pelo contrário, eu curti cada mês, cada centímetro, pois cabelo cresce rápido e não queria apressar ele.

As redes sociais formam uma peça chave. Vou lhe dar um dica infalível: TENHA PACIÊNCIA! Siga pessoas que estão no mesmo objetivo que você, se apegue aos que te apoiam”.

 

Essas foram as palavras da Deyse! Lindas né ?! Me manda sua história também! É só mandar um oi clicando aqui! ❤

Beijos, Bruna  Dias 

Minuto em Dia: Skala Cosméticos

Minuto em Dia: Skala Cosméticos

skalaOii, gente! Vim falar do primeiro produto da SKALA que eu comprei! Estava no Saara e vi uma loja de cosméticos com cremes em promoção, bati os olhos e alguns eram da Skala 😍 Comprei o Coquetel de Frutas, para hidratação.
O creme é condicionante, a marca diz que nutre e dá brilho e reparação total aos fios. “Cabelos leves, hidratados e sedosos”.
Fui testar, claro. Não comprei propriamente em promoção, foi uns R$ 12, em muitos

lugares é R$ 7 e pouco. Mas como eu nunca tinha encontrado, resolvi comprar. Vi muitas meninas dizendo que o creme é muito bom para misturinhas. Achei aparência, textura e cheiro MUITO parecidos com as máscaras da Kanechom.

bruna

Baratinho do bem
Meu cabelo ficou macio e cacheado na primeira aplicação pura do produto💓
Ah, contem Petrolato, não é liberado.
Ainda to na meta de achar a maionese da Skala, dizem que é maravilhosa!!!
Bjs, Bruna Dias